A Internet das Coisas industrial

Resumo

Os anos 2000 viram um ponto de inflexão na eletrônica de consumo que criou algo como um “Big Data Bang”. Conexões de internet de alta velocidade alcançaram dispositivos móveis e, assim, começaram o início de uma nova era digital que conectou praticamente todos e tudo.

O mundo conectado cresceu a um ritmo surpreendente desde então – de 2 bilhões de dispositivos “inteligentes” em 2006 para 200 bilhões esperados até 2020. Isso levou a uma explosão de informações e termos como a Internet das Coisas Industrial (IIoT), big data, 5G e a nuvem se tornando vernáculo comum.

Em um nível básico, esses termos referem-se à capacidade quase onipresente dos dispositivos de enviar e receber dados. Os usuários podem aproveitar esses dados para tomar decisões mais informadas e permitir ações automatizadas, aumentando assim a produtividade do trabalho.

Mas o que isso significa para as empresas, particularmente os armazéns e centros de distribuição?